Infográfico – 5 pontos que contribuem para uma gestão de estoque eficaz!

Atualizado em 31 de março de 2022
Por Dougas Kamers
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Descubra como é feita a avaliação de fornecedores a partir de 3 indicadores

Ter como parceiro de negócios uma empresa que não tem licença para funcionar é um péssimo negócio, certo? Mas, quando se fala em métricas e indicadores, como é feita a avaliação de fornecedores?

Ou seja, mais do que saber se a empresa está ativa na Receita Federal e se segue as normas da legislação ambiental, o gestor de compras deve validar os dados que dizem respeito aos impactos financeiros daquela negociação, o que pode refletir diretamente nas vendas dele.

Abaixo, você vai conhecer os seguintes indicadores:

  1. Indicador de Qualidade
  2. Indicador de Entrega
  3. Indicador de Economia de Custos

Lembrando que esses dados são muito importantes para que se crie um relatório de informações que vai sinalizar a relação com os fornecedores. Até mesmo porque a seleção deles é importantíssima para o desenvolvimento de um negócio.

Os 3 indicadores para avaliar fornecedores

Antes de começar, uma curiosidade é saber que essa qualificação de fornecedores está de acordo com a norma da Associação Brasileiras das Normas Técnicas, com base na ISO 9001:2015. Ela diz:

“A organização deve determinar e aplicar critérios para avaliação, seleção, monitoramento e reavaliação de provedores externos com base nos processos, produtos ou serviços de acordo com requisitos”.

Logo, conheça esses indicadores.

1 – Indicador de Qualidade

O primeiro dos tipos de avaliações de fornecedores que as empresas devem considerar é aquele ligado à qualidade. Então, engana-se quem pensa que a primeira coisa é avaliar o custo do produto. Esse é um erro comum de acontecer. A qualidade vem em primeiro lugar.

Nesse indicador, os compradores ou gestores que estão por trás do assunto devem considerar a taxa de conformidade, a taxa de defeito do fornecedor e a precisão do Purchase Order (Pedido de Compra). Vamos resumir cada uma delas, veja!

Taxa de conformidade – partem de métricas como as faturas contestadas e a diferença final entre o preço pago e o preço cotado. É o que garante a segurança jurídica do negócio.

Taxa de defeito do fornecedor – avalia a qualidade individual da empresa. Logo, diz muito sobre a confiabilidade dele. É comum que seja feita pelo número de produtos abaixo do padrão com o número total de unidades testadas.

Precisão do PO – consideram as categorias de suprimentos, segmentos de compradores, entre outras. Assim, auxilia o comprador para saber se a compra foi entregue no momento certo.

Se esses indicadores de qualidade estiverem dentro do padrão, agora é a hora de irmos para a próxima avaliação de desempenho de fornecedores, que é sobre a entrega dos produtos.

Sobre a CMB Móveis

Antes de prosseguirmos para o próximo tópico, leve em conta que a CMB Móveis foi pioneira ao criar soluções a partir de móveis organizadores. Isso significa oferecer uma opção nacional com muita qualidade para vários ambientes. Hoje, são mais de 350 produtos. Conheça os produtos CMB no link abaixo:

avaliação de fornecedores

2 – Indicador de Entrega

Ele também tem o seu nível de importância para o setor de compras de uma empresa. Afinal, tem relação direta com as entregas que serão recebidas. Nesse caso, são considerados 4 critérios de desempenho, que vamos mencionar abaixo.

Taxa de compras de emergência – fazem parte dos pedidos não planejados que são feitos para evitar a escassez de produtos. Ele pode melhorar o processo de compra e reduzir riscos.

Prazo de entrega do fornecedor – é uma métrica que leva em conta o tempo que vai do momento do pedido até o momento em que o fornecedor faz o envio dele. É medido em dias.

Tempo de ciclo do pedido de compra – já essa métrica é medida em horas ou pode chegar a dias. Isso porque indica o momento da requisição da compra até o momento em que o fornecedor recebe esse pedido.

Disponibilidade do fornecedor – outro ponto é sobre a mensuração da eficácia do fornecedor ao responder perguntas emergenciais. Isso aumenta a confiabilidade dele. O dado é medido pela proporção entre o número de itens solicitados e o número de pedidos feitos.

Vimos o indicador de qualidade e o de entrega. O último indicador que trouxemos aqui é aquele que, possivelmente, você mais estava esperando: o de custos. E junto com os outros dois, ele forma um trio de indicadores relevantes para uma classificação de fornecedores.

3 – Indicador de Economia de Custos

O último indicador vai responder como é feita a avaliação de fornecedores ou como ela pode ser feita a partir de métricas. Nesse caso, ao concluir o tripé, você vai poder notar como a sua empresa terá elevado o nível das compras em vários sentidos. Confira!

Custo por fatura e pedidos de compra – a primeira métrica pode usar vários sistemas e automatização de processos. A ideia é notar que uma abordagem que não seja manual poderá ter custos mais altos do que outras formas de fazer isso.

Gastos sob gestão – aqui o ideal é fazer a conta dos gastos com aquisições. Logo, com o melhor gerenciamento da empresa é possível otimizar custos e prever despesas.

ROI de compras – ROI é o Retorno sobre Investimento. E essa métrica indica a lucratividade e o custo-benefício do investimento feito em compras. É muito comum em análises internas.

Competitividade de preços – quando há um monopólio é bem possível que você não consiga encontrar os melhores preços. Dessa forma, ter uma lista de fornecedores é bem interessante.

Assim, você terá uma melhor recomendação de quem será a sua parceira de negócios, que poderá prover produtos e serviços, influenciando diretamente na sua organização e na produtividade do setor de compras, como já falamos em outro artigo.

Como avaliar e qualificar fornecedores

Agora você conhece os indicadores de fornecedores, no entanto, ainda não sabe como executar isso, certo? Nesse caso, a resposta também é simples. E acredite: existem documentos de Word e planilhas de Excel que funcionam muito bem.

avaliação de fornecedores

Mas, há sistemas de gestão de compras e estoque que fazem isso de modo automático. O que se deve considerar como importante é a ideia das métricas. E na ordem que foi descrita. Afinal, a qualificação dos fornecedores vai exigir tempo agora, mas melhores resultados depois.

No longo prazo, isso também garante à empresa os melhores benefícios, a partir da escolha correta dos fornecedores mais confiáveis, com mais qualidade e melhores prazos. Tudo isso chega ao ponto da redução de custos, que é extremamente importante para qualquer negócio.

 

Assine nossa newsletter com conteúdo exclusivo.

Este artigo foi útil? Avalie

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 6

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Posts relacionados

5 benefícios dos móveis organizadores em aço

Compreendemos o valor da organização para tornar qualquer espaço mais funcional e agradável. Nossos móveis organizadores são projetados com a qualidade do aço, proporcionando durabilidade

E-book: Guia para aumentar a produtividade do seu negócio!

Assine nossa newsletter com conteúdo exclusivo.

@CMB, Inc. 2020.